ENIAC (História)

eniacENIAC

 

A Segunda Guerra Mundial provocou um rápido avanço da ciência da Informática, pois era necessário descobrir maneiras mais rápidas e eficientes de combater o inimigo.

A companhia IBM, em parceria com a marinha americana, passou a desenvolver um projeto de uma máquina capaz de efetuar todos os tipos de operações. O desenvolvimento do projeto ficou a cargo de um jovem matemático da Universidade de Harvard, Howard Aiken. O resultado foi o MarkI, concluído em 1943.

Baseado no sistema de numeração decimal, essa máquina recebia dados por meio de cartões perfurados e era capaz de trabalhar com números de 23dígitos. Efetuava operações de soma e subtração em 0,3 segundo e de multiplicação e divisão em três segundos.

Em 1941, o matemático alemão Konrad Zuze construiu um computador baseado no sistema binário, menor e mais eficiente do que o Mark I. Em 1942,Zuze e seu colega Helmut Schreyer desejavam construir um computador com válvulas eletrônicas que controlaria a passagem dos circuitos elétricos por meio de tensões elétricas, sem utilizar peças móveis. Hitler, no entanto, vetou a pesquisa, direcionando todo o potencial da Alemanha para a guerra, que ele acreditava que seria vencida rapidamente. Estava, portanto, duplamente errado.

O matemático inglês Alan Turing desenvolveu uma máquina com duas mil válvulas eletrônicas, com a qual conseguiu interceptar e quebrar os códigos secretos utilizados pelos alemães durante a guerra, com os métodos que Zuze havia planejado.

Em agosto de 1942, John Mauchly e Presper Eckert, pesquisadores da Escola Moore de engenharia, propuseram a construção de um computador de alta velocidade que utilizava válvulas eletrônicas.

Em 9 de abril de 1943 o exército americano assinou um contrato de 400mil dólares com a Escola Moore para a construção do ENIAC.

O ENIAC possuía 17.468 válvulas e operava com sistema numérico decimal. Tinha 5,5 metros de altura por 25 de comprimento. Ficou pronto no final de 1945, quando a Segunda Guerra Mundial já havia terminado. O ENIAC,apesar de suas dimensões, só possuía memória suficiente para trabalhar com números da operação que estivesse executando.

Enquanto o ENIAC estava sendo construído, Mauchly e Eckert já trabalhavam no seu sucessor, o EDVAC, que era capaz de operar com instruções armazenadas eletronicamente. O EDVAC trabalhava com números binários, o que permitia que o número de válvulas fosse consideravelmente diminuído. John von Neuman, que havia trabalhado no projeto Manhattan, que resultou nas bombas atômicas lançadas sobre o Japão durante a Segunda Guerra, juntou-se à equipe de pesquisadores da Escola Moore em 1944.

Em junho de 1945, von Neuman escreveu o primeiro esboço de um relatório sobre o EDVAC, no qual descreve as funções da nova máquina e defende a tese de que o computador é muito mais que uma máquina de calcular, podendo ser utilizado para inúmeras atividades. Em 1949, baseado nas propostas de Von Neuman, o cientista inglês Maurice Wilkes, da Universidade de Cambridge, construiu o primeiro computador operacional que utilizava programas de memória. Mauchly e Eckert fundaram uma companhia para produzir um computador de uso comercial: o UNIVAC.

Em 1950, a companhia foi vendida para a Remington Rand. Em maio do mesmo ano, Alan Turing foi um dos responsáveis pelo desenvolvimento de uma máquina que trabalhava com um programa armazenado, o ACE(Automatic Computing Engine - Máquina de Computação Automática).